Esse é o Meu Torneio

Copinha completa 30 anos sob organização da FPF

(Crédito: Rodrigo Corsi/FPF)
Após não ser disputada em 1987, Copinha passou a ser organizada pela FPF

Publicado em 25 de janeiro de 2017, às 07h00

A Copa São Paulo de Futebol Júnior já é uma tradição da cidade e do Estado de São Paulo. Disputada quase ininterruptamente desde 1969, o maior torneio de futebol de base do Brasil só não ocorreu, desde então, em um ano em particular: 1987.

Após esse pequeno hiato, contudo, a Federação Paulista de Futebol começou a endossar a organização e de lá para cá já se passaram 30 edições do torneio que mais revela jogadores no Brasil.

Na oportunidade em que a Copinha não foi disputada, o então prefeito Jânio Quadros decidiu não organizá-la. Diversas trocas na Secretaria de Esportes, até então única responsável pela organização do torneio, e motivos financeiros foram as razões alegadas à época pelo político para o cancelamento da competição.

No ano seguinte, em 1988, contudo, o torneio passaria a contar com outra frente em sua organização: a Federação Paulista de Futebol. Com a FPF também encarregada, a Copa São Paulo não deixou de ser disputada em nenhuma outra temporada e a edição de 2017 marca o aniversário de 30 anos dessa nova fase do campeonato.

Início
A primeira edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior foi em 1969, como uma ação da Secretaria de Bem Estar Social e do Departamento Municipal de Esportes, em razão dos festejos do 415° aniversário da cidade de São Paulo. A ideia da Prefeitura era realizar uma competição entre as equipes profissionais da cidade, entretanto, como os atletas estavam no período de férias, a solução foi promover o torneio com os atletas da base.

Participaram da 1ª edição da Copinha: Corinthians, Juventus, Nacional e Palmeiras. A final, disputada no Centro Esportivo Educacional de Vila Nova Manchester, no dia do aniversário da cidade (25 de janeiro) entre Corinthians e Nacional foi vencida por 1 a 0 pelo alvinegro, que se sagrou campeão da edição inaugural da Copa São Paulo.

Em 1970, uma pequena mudança nos participantes começou a abrir o caminho para o formato da Copinha atual. A organização liberou que times do Estado de São Paulo pudessem participar do torneio e o Santos substituiu o Nacional na 2ª edição da Copinha.

A maior mudança, porém, aconteceria no ano seguinte. A partir de 1971, a competição se expandiria e clubes de todo o Brasil passaram a ter a chance de participar do torneio. Na ocasião Copa São Paulo teve dois representantes do Rio de Janeiro, um de Minas Gerais, um do Paraná e um do Rio Grande do Sul, além de 11 do Estado de São Paulo. Curiosamente, justo na edição de estreia do novo formato a final não contou com nenhum paulista, tendo sido disputada entre Fluminense-RJ e Botafogo-RJ e vencida pelo time das Laranjeiras.

Tradições e mudanças com a FPF
Além de garantir a organização da Copa São Paulo nos últimos 30 anos, sem nenhuma interrupção, a FPF ainda trouxe algumas novidades e outras tradições de volta à Copinha.

Entre 1993 e 1997, a FPF convidou equipes estrangeiras para participar da disputa: Boca Juniors (Argentina), Peñarol (Uruguai), Cerro Porteño (Paraguai), Nagoya Grampus Eight e Yomiuri Verdy (ambos do Japão), além das seleções sub-20 do Japão e da China. Apesar desses não terem sido os primeiros clubes de fora do país a jogar a Copa São Paulo, aquele foi um período intenso de intercâmbio, com sete equipes de outros lugares do mundo disputando o torneio em apenas quatro anos. Em 2014, o Kashiwa Reysol (Japão) foi a primeira equipe estrangeira a passar da primeira fase.

Maiores campeões
O Corinthians, contando todas as edições da Copinha, é o clube com mais títulos: nove. A equipe que venceu sua última competição em 2015, também foi a primeira a levantar a taça do torneio. Outros 11 times paulistas já conseguiram se sagrar campeões da Copa São Paulo, destacando São Paulo e Santos com três títulos e Portuguesa, Nacional e Ponte Preta com dois. América, Guarani, Juventus, Marília, Paulista, Roma e Santo André foram campeões uma vez.

Fora do estado de São Paulo destaque para Fluminense-RJ (cinco vezes campeão); Internacional-RS (quatro vezes); Atlético Mineiro e Flamengo-RJ (três vezes cada).
 

Sicredi
Penalty
Kappa
Forteviron
Vedacit
Odonto Company
Graacc
FPF Academia
iSPORTiSTiCS