Futebol Feminino

Promessa do São Paulo comemora sonho: 'paixão que virou profissão'

Joyce participou da 1ª Peneira de Futebol Feminina organizada pela FPF, em 2019, e hoje veste a camisa do São Paulo

(Crédito: Divulgação/CBF)

Publicado em 14 de abril de 2021, às 12h00

Luiz Minici

Há 80 anos, não seria possível conhecer a história de Joyce de Andrade Simão da Silva, promissora atleta da base do São Paulo com convocações para Seleção Brasileira. No dia 14 de abril de 1941, o governo de Getúlio Vargas colocava em prática o Decreto Lei 3.199, que proibia as mulheres de praticarem atividades esportivas no Brasil.

O Artigo 54., do Decreto Lei 3.199, assinado em 14 de abril de 1941 determinava: “Às mulheres não se permitirá a prática de desportos incompatíveis com as condições de sua natureza, devendo, para este efeito, o Conselho Nacional de Desportos baixar as necessárias instruções às entidades desportivas do país”, ou seja, proibia que a mulher praticasse o futebol, dentre outras modalidades, em solo brasileiro.

“Seria uma junção de sentimentos como impotência, tristeza, injustiça e angústia, por não poder ter o livre arbítrio de fazer o que amo”, repudia Joyce, atleta da base do São Paulo que já vestiu a camisa da Seleção Brasileira.

Joyce ao lado do pai Josinaldo na 1ª Peneira de Futebol Feminino, em 2019Trajetória
Paraibana, Joyce viajou mais de 2000 quilômetros na metade de 2019 em busca do sonho de atuar no futebol de São Paulo. Ao lado do pai e incentivador, Josinaldo Simão da Silva, a canhota participou da 1ª Peneira de futebol feminino organizada pela FPF, que contou com mais de 400 participantes. Talentosa, a jogadora chamou a atenção de diversos clubes e acertou a sua ida para o Corinthians, transferindo-se para o São Paulo, em seguida.

“O futebol para mim é uma paixão que virou profissão e que abriu muitas portas desde pequena. No início, tive obstáculos como morar em um Estado que não apoia o futebol feminino, não ter estrutura e competições de base. Era só uma competição adulta, que participei aos 14 anos. Para chegar neste patamar tive que sair do meu Estado para ter a oportunidade de mostrar meu trabalho aos grandes clubes. Espero viver dentro do futebol o resto da minha vida.”, relatou Joyce.

#SempreJogamos
Regulamentada pela FIFA em 1983, a modalidade vem sendo desenvolvida ao longo dos últimos anos, alcançando um patamar significativo no mercado da bola. Com uma estrada mais bem pavimentada em relação às gerações anteriores, Joyce revelou o seu desejo dentro do futebol. “Daqui a 15 anos me vejo em um grande clube, jogando em alto nível, estabilizada e realizada. Meu sonho é poder ter feito um trabalho sério e honesto, deixando um legado e boas recordações, servir de exemplo para outras garotas que sonham um dia viver disso. Ganhar grandes títulos, com clubes e seleção”, revelou.

Ciente da importância em ajudar no desenvolvimento da modalidade, a revelação tricolor deixou uma mensagem para as jovens que sonham com uma vida dentro das quatro linhas. “Para lutar muito, persistindo sempre, com muita disciplina, dedicação e fé em Deus. Uma hora a oportunidade chega e você tem que estar preparada para agarrá-la com unhas e dentes”, finalizou Joyce.

Foto: Luiz Minici/FPF

Galeria de Fotos

 Sicredi
DirectvGo
Vedacit
Odonto Company
Penalty
Kappa
Açúcar Guarani
Graacc
FPF Academia
iSPORTiSTiCS