Ouvidoria da Arbitragem

Em 2005, a Federação Paulista de Futebol criou a Ouvidoria da Arbitragem, comandada pelo Coronel Silas Santana, que tem como objetivo acompanhar a conduta dos árbitros e assistentes. O departamento é mediador na comunicação entre a entidade e os clubes e tem a função de receber as denúncias e reclamações a respeito da performance da arbitragem nas partidas dos campeonatos paulistas.

O ouvidor recebe os dirigentes dos clubes que participam de competições organizadas pela FPF e observa os vídeos e os relatórios técnicos dos jogos em que há algum lance duvidoso, prejudicial a uma equipe ou com uma possível interferência no resultado da partida. Em seguida é encaminhado um ofício aos presidentes das equipes, com a análise de todos os lances em questão. Para a Comissão de Arbitragem, a Ouvidoria faz uma indicação quanto a performance do árbitro ou assistente, para que ela avalie o grau de deficiência constatada e seja capaz de puní-lo com a devida justiça.

As punições vão do afastamento temporário do quadro de arbitragem à participação em programas de reciclagem na Escola de Árbitros, como forma de reeducação e aprimoramento da qualidade técnica e disciplinar.

Como não existe uma arbitragem perfeita, os erros dentro de campo são muito comuns e os próprios árbitros entram em contato com a Ouvidoria para discutir sobre a performance nas partidas e se as decisões foram corretas em determinadas situações. É papel do ouvidor, sempre que necessário, orientar os árbitros a respeito das deficiências e erros mais agudos, quando identificados no decorrer das competições.

A Ouvidoria também presta serviço aos torcedores, que sempre querem entender o porquê da marcação de um pênalti, de um impedimento ou de um gol em posição duvidosa. De acordo com o artigo 6º do Estatuto do Torcedor, é dever da entidade organizadora da competição dar a oportunidade para que as pessoas aprendam, opinem, discutam e deem sugestões ao ouvidor sobre o regulamento do jogo e campeonato.

Através do e-mail (ouvidoriadaarbitragem@fpf.org.br) e do disque-denúncia (0800-726-7011), os torcedores podem ter um canal direto de comunicação com a Ouvidoria da FPF para tirar dúvidas, manifestar reclamações, fazer denúncias e, também, dar sugestões a respeito da arbitragem do futebol paulista.

© 2014 Federação Paulista de Futebol - Todos os direitos reservados. FALE CONOSCO    |    EXPEDIENTE