FPF Acontece

Para médico, Guarani deve sofrer menos com lesões no segundo turno

Douglas Sato
Especial para o site da FPF


Com a grande sequência de jogos, surgem os problemas para a definição das equipes. Por conta disso, o técnico do Guarani, Oswaldo Alvarez, o Vadão, ainda não conseguiu repetir uma escalação de uma rodada para a outra nesta Série B do Campeonato Brasileiro. Ao todo, são 12 atletas que frequentaram ou ainda estão frequentando o departamento médico do Bugre.

Entre eles, os zagueiros Neto e Rodrigo Arroz; os laterais Medina, Cláudio Allax e Bruno Recife; o volante Wellington Monteiro; os meias Fabrício e Fumagalli; e os atacantes Thiaguinho, Clebinho, Robinho e Bruno Mendes.

Nos casos mais graves, o zagueiro Neto lesionou o ligamento cruzado do joelho direito na derrota por 2 a 1, para o Criciúma (SC), no dia 31 de julho, pela 14ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Já o atacante Thiaguinho sofreu uma entorse no tornozelo direito no mesmo embate e desde então esta sem atuar. Finalizando, o ofensivo Clebinho segue sem jogar devido a uma lesão de grau 2 na coxa direita, após a derrota para o ASA (AL), por 1 a 0, na 16ª rodada do nacional.

Já nos casos que preocupam menos, o polivalente lateral Medina segue se recuperando de um trauma no joelho esquerdo e só deverá retornar aos gramados dentro de três semanas. O lateral-esquerdo Bruno Recife ainda se recupera de uma lesão muscular na coxa direita e deverá voltar no mesmo período. Outro na mesma situação é o atacante Bruno Mendes que ainda não se recuperou totalmente de um incômodo muscular na coxa direita. Por fim, o centroavante Robinho vem se recuperando bem da lesão do tendão de Aquiles e deverá retornar ao Bugre entre duas a três semanas.

Porém, não é só de más notícias que vive o departamento médico do Guarani. O volante Wellington Monteiro se recuperou do rompimento do ligamento cruzado anterior do joelho direito e deverá voltar a campo nas rodadas inicias do segundo turno do nacional. O meio-campista Fumagalli, após um longo tempo de ausência devido a uma lesão no tendão de Aquiles do tornozelo esquerdo, deverá retornar em breve. Já o meio-campista Fabrício, o zagueiro Rodrigo Arroz e o lateral Cláudio Allax, se recuperaram de suas lesões e deverão integrar o banco de suplentes nas próximas rodadas.

Representando o departamento médico do Guarani, o Dr. José Eduardo Bassul comentou sobre o número elevado de atletas que passaram por algum tipo de recuperação. “Com as características do futebol moderno, onde é exigida cada vez mais a força, o desgaste físico do atleta aumenta. Somado ao pouco tempo de recuperação entre uma partida e outra, os atletas acabam ficando mais vulneráveis as lesões”, explicou.

Segundo Bassul, as viagens são grandes vilãs na vida de um atleta profissional. “Na Série B do Campeonato Brasileiro, as viagens são mais longas por que temos que ir para cidades que às vezes não são capitais, encontram-se no interior dos estados e assim muitas vezes se faz necessário o transporte terrestre, com isso o tempo que estaríamos recuperando um atleta, estamos viajando”, disse.

Pregando que cada lesão deve ser encarada como única, José Eduardo comentou que em prol do elenco e da situação da equipe, alguns atletas preferem atuar no sacrifico e isso prejudica a recuperação. “Sabemos que estas situações podem ocorrer por interesse do clube, ou técnico e até mesmo do próprio jogador. Cabe ao departamento médico avaliar a situação, expor os riscos e dividir a responsabilidade, pois se houver qualquer intercorrência o médico será o primeiro a ser questionado”.

Por fim, o médico do Bugre analisou no geral a situação dos atletas da equipe. “Todos estão próximos ou em fase final de recuperação, alguns demoraram mais que outros, porém para este segundo turno teremos novidades para o técnico do Guarani”, finalizou.

© 2014 Federação Paulista de Futebol - Todos os direitos reservados. FALE CONOSCO    |    EXPEDIENTE
Placar On Line